Nos jardins do Palacete do Visconde de Vilar d’Allen, da autoria do arquitecto José Marques da Silva, datado de 1927, com frente para a Rua Rúben A, encontra-se a Casa das Artes, projecto de Eduardo Souto de Moura, concluído em 1991.

O edifício constitui a primeira obra de grande notoriedade do Arquiteto Eduardo Souto Moura.

Este equipamento cultural é constituído por uma sala de exposições ladeada de duas salas para concertos e conferências, e, no piso enterrado, uma área de serviços. O projecto sobressai pela sua discrição, simplicidade e integração no espaço envolvente.

A Casa Allen, jardins e o auditório Casa das Artes, é um imóvel classificado como monumento de interesse público desde Maio de 2012, estando afeto à Direção Regional de Cultura do Norte.

A Casa das Artes e a Casa Allen têm tido programação própria, na área do cinema – com a parceria estabelecida com o cineclube do Porto – e através de uma curadoria cuidada, numa filosofia de acolhimento que busca os novos talentos nas artes plásticas e atividades performativas e atividades diversas de índole artístico-cultural, tais como apresentações de livros ou workshops.

De salientar os acolhimentos na área do teatro, com várias companhias, seja em articulação com os projetos apoiados pela DGArtes, seja a título independente.

Na área do serviço educativo, decorrem com regularidade atividades de dança criativa, através da parceria com a Noé Dance Studios, e de música (na vertente coral, lúdica e performativa) com o Coro Lira e Frenesim.