À margem”, reúne um conjunto de filmes que se focam em personagens marginalizados . Deslocadas do que é a norma na sociedade, colocadas de lado, são a maior parte das vezes esquecidas e incompreendidas levando a uma inevitável segregação. 

No dia 22 de abril recebemos Regina Guimarães e Saguenail a sessão especial que ficou por exibir. Sine Canone reune várias curtas-metragens dos dois artistas. No sábado, 24, exibiremos o filme Os Miseráveis de Ladl Jy, sobre os subúrbios parisienses e os problemas entre a polícia e os seus habitantes. Na quinta-feira, 29, exibiremos o filme de Oliver Laxe O que arde sobre o regresso de um criminoso à sua terra natal e a desconfiança que é criada com este regresso. O filme contará com a apresentação um dos diretores de som do filme, o português Sérgio Silva. No sábado dia 1 de maio, para fechar a programação, exibiremos o mais recente filme de Basil da Cunha O fim do Mundo.

Quinta-feira, 22 de abril | 19h30

CINEMA INDEPENDENTE – PRODUÇÕES HÉLASTRE

SINE CANONE

Curtas-Metragens  (total: 95’30)

CADERNO DO VERÃO (16′) Regina Guimarães

A montagem aproxima realidades afastadas no tempo e no espaço: por um lado, as inimagináveis imagens da revolução cultural chinesa, por outro, a indolência dum verão povoado de netos…

CADERNO DO SEBASTIÃO (8’30) Regina Guimarães

Um curtíssimo texto teatral, resultante duma oficina de escrita proposta pela Regina, interpretado pelo seu autor, Sebastião.

CADERNO DOS MUROS (11’30) Regina Guimarães

Uma deambulação em S. Miguel dos Açores entre muros de pedra, de flores, de bruma.

CADERNO DO ANIVERSÁRIO (9’30) Regina Guimarães

Pequena homenagem à minha mais antiga amiga, inesperadamente presente na festa dos meus 60 anos e brutalmente desaparecida pouco tempo depois.

A MENINA DE SEU PAI (26′) Regina Guimarães

Através de farrapos de cantigas e de fragmentos de memórias, evoca-se a idade do ouro de Albertina, a menina de seu pai – criança crescida sob o signo da perda irreparável.

O CEMITÉRIO (24′)  Saguenail

A partir duma célebre cena de «Hamlet» de Shakespeare, uma reflexão acerca da memória e do esquecimento em que o telemóvel se apresenta como um vasto cemitério.

Sábado, 24 de abril | 10h30

OS MISERÁVEIS

LES MISERABLES

Ladj Ly

FRANÇA | 2019 | FIC | 103’ | M/14

Stéphane, acabado de chegar de Cherbourg, vai integrar a Brigada Anti-Crime (BAC) de Montfermeil, nos arredores de Paris. É aí que conhece os seus novos colegas de equipa, Chris e Gwada, dois agentes experientes. Não tarda a descobrir as tensões entre os diferentes gangues locais. Durante uma detenção, um drone filma todos os seus actos e gestos…

Quinta-feira, 29 de abril | 19h30

O QUE ARDE

VIENDRA LE FEU

Oliver Laxe

ES/FR | 2019 | FIC | 90’ | M/12

com apresentação de Sérgio Silva, diretor de som do filme

Amador Coro foi condenado por ter provocado um incêndio. Quando sai daprisão, não tem ninguém à sua espera. Regressa à sua aldeia, aninhada nasmontanhas da Galiza, onde vive a mãe, Benedicta, e as suas três vacas. A vidadeles decorre lentamente, ao ritmo tranquilo da natureza. Até ao dia em queum fogo vem devastar a região.

Sábado, 1 de maio | 10h30

O  FIM DO MUNDO

Basil da Cunha

PT/ SW | 2019 | FIC | 107’ | M/16


Após oito anos numa casa de correção, Spira regressa à Reboleira, um bairro de lata que está a ser destruído, nos arredores de Lisboa. Spira é bem-recebido pelos amigos e familiares, mas Kikas, um velho traficante do bairro, fá-lo perceber que não é bem-vindo.